Sunday, April 29, 2018

O MITO DO EMPODERAMENTO

Aos 20 anos de idade, B. fez um discurso apaixonado sobre o empoderamento feminino. As mulheres conquistam seu espaço, ressaltou. A mulher reúne qualidades e força para transformar o mundo! As mulheres vêm vencendo barreiras da desigualdade, ocupando seu lugar de liderança, provando que é um ser capaz, na política, nas finanças, nos negócios, como advogadas, magistradas, executivas, cientistas, astronautas, fisiculturistas, e até mesmo amantes de seu próprio sexo.

Existe alguma coisa que a mulher não tenha o poder de conseguir com essa mentalidade da  "força feminina"?

Tem sim: autonomia e poder de fato !

Antes da indignação das mulheres empoderadas em nosso tempo, vou argumentar essa observação. Empoderamento. da mulher, do negro, dos homossexuais, enfim, de minorias ou maiorias sufocadas pelo sistema, não pode acontecer de maneira isolada. Ou teremos como resultado apenas maior escravidão ao sistema.

A capacidade feminina e sua força sempre existiram. O poder também sempre existiu. Não haveria história se não fosse assim. Mas a submissão  histórica ao longo da civilização, onde a força de poderosos dependia da insegurança da massa, não e diferente nesta fase de "empoderamento" tão supervalorizado.

O que é a mulher  "empoderada"?
A resposta certamente será "ser independente, trabalhar  e pagar as contas, não ficar presa às amarras do lar, não ficar submissa ao machismo e acabar com ele, usufruir da igualdade de gêneros (outro termo facilmente deturpado pelo conservadorismo), escolher sem interferência se quer ter filhos ou não, casar ou não, com homem ou não, usar saia ou calça, exibir seios ou ficar careca"...

Enfim! Isso já é realidade faz tempo. Não prova poder algum! È na verdade a prova da escravidão ao sistema , porque  a mulher tem tudo isso. Mas é espancada e assassinada, completamente  fragilizada; e obrigada a trabalhar em jornadas duplas ou triplas, enquanto seus filhos são doutrinados pelo sistema, através da mídia como filmes, jogos e televisão, que cria futuros cidadãos submissos ao mesmo sistema que sempre oprimiu a mulher.

Não existe empoderamento da mulher sem que sejam consideradas questões políticas e sociais. Estamos criando um falso empoderamento. E há quem acredite que "é apenas uma questão cultural"...ah, questão meramente cultural?

Uma ova!

Nós temos "mulheres empoderadas" ocupando cargos de decisões politicas ou judiciais que anulam todos os supostos avanços na luta por direitos sociais e que, portanto, aumentam os índices de violência contra a própria mulher!

É para isso que o movimento de "empoderamento da mulher" está servindo: para criar monstros enlatados, que não têm compromisso algum com o combate à coisificação feminina e cuja única relação que possuem com a figura da mulher consciente e defensora da vida são as saias!

O mesmo sistema que prega  o "empoderamento da mulher" é aqueles que usa mulheres como objeto de marketing politico, social e cultural. Estamos vivendo a era da "mulher tresloucada" e idiotizada,

Essa mulher defende golpes de Estado e compactua com a corrupção sistêmica, com a miséria e que fica calada quando mulheres de verdade são ofendidas nas ruas ou em plenários, que se dizem "conservadoras" e agem  sustentadas pela mesma mentalidade que escraviza a mulher. São imbuídas de um poder fictício, como marionetes, e não são em absoluto exemplo da força e da inteligência feminina, que como geradora não se conforma com o desequilibrio dos extremos.

O poder da mulher está acima de falsos "empoderamentos" que interessam ao sistema. Mulher não disputa o mercado, e feita para gerar, não  vota, deve ser submissa... A não ser que haja necessidade de sua mão de obra em tempos de guerra e escassez de homens no mercado, que haja população demais para mulheres gerarem, quando então o próprio sistema incentiva a queima de soutiens  e estimula sua convicção para que seja fuzileira e aprecie metralhar pessoas. A mulher deve ser santa e pura, a não ser que o sistema dependa de sua promiscuidade...e por ai vai! Guerra dos sexos? O buraco é mais embaixo. Como tudo na vida.

Precisamos entender melhor esses "avanços femininos" e esse empoderamento escravizador! A verdadeira força da mulher não é ainda conhecida (ou foi esquecida) nessa fantasia empoderada que fecha a cortina para os abusos ao ser feminino, enquanto nos bastidores  da sociedade usa de todos os meios para  o seu enfraquecimento. (Mirna Monteiro)

2 comments:

  1. Helenice Alande9:48 AM

    Pensei sempre assim.A violência contra a mulher, em cada 3 pelo menos 1 sofre violência no mundo todo, não pode ser olhada como disputa entre homem e mulher

    ReplyDelete
  2. Anonymous2:38 PM

    O racismo e preconceito são usados para separar,tô fora dessa briga

    ReplyDelete

Comente os textos ou adicione suas impressões sobre os temas abordados. Clique duas vezes para garantir a postagem.